Parte Diversificada do Currículo

Parte Diversificada do Currículo

Professor Diminoi

 

Atividade referentes a 07/09/2020 até 11/09/2020

Instagram: @prof_diminoi

Link de Apoio:

https://professordiminoi.com.br/quarentena-parte-diversificada

Orientação: Lei o texto abaixo e visite alguns endereços indicados no texto para pesquisa. Após lê o texto e visitar alguns link, marque como tarefa executada pelo Classrooom até o dia 11/09/2020.

Observação: essa atividade somente terá validade se enviada pelo Classroom

Em caso de dúvidas/esclarecimentos, fale no reservado com o professor Davi pelo zap.

Orientação de estudos/Práticas experimentais

(EF06LP01B) - Desenvolver atitude crítica frente aos textos jornalísticos.

(EF69AR35) - Identificar e manipular diferentes tecnologias e recursos digitais para acessar, apreciar, produzir, registrar e compartilhar práticas e repertórios artísticos, de modo reflexivo, ético e responsável.

(EF07MA36) Planejar e realizar pesquisa envolvendo tema da realidade social,

Objetivo: O principal objetivo da campanha Setembro Amarelo é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população a respeito da realidade da prática no Brasil e no mundo. Trabalhar a corresponsabilidade e a autonomia.

Setembro Amarelo: a importância de falar sobre prevenção de suicídio

4.5 / 5 ( 68 votes )

 O Setembro Amarelo é uma campanha criada com o intuito de informar as pessoas sobre o suicídio, uma prática normalmente motivada pela depressão. Mesmo com tantos casos notórios, crescentes a cada ano, ainda existe uma expressiva barreira para falar sobre o problema.

Segundo dados recolhidos em 2012 pela Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida todos os anos, sendo 75% destes indivíduos moradores de países de baixa e média renda. Estima-se que no mundo acontece um suicídio a cada 40 segundos.

Atualmente, o suicídio é a segunda principal causa de morte entre jovens com idades entre 15 e 29 anos. Todos os dias, pelo menos 32 brasileiros tiram suas próprias vidas. Todos esses números poderiam ser evitados ou reduzidos consideravelmente se existissem políticas eficazes de prevenção do suicídio.

Como o Setembro Amarelo começou?

A campanha teve início no Brasil, em 2015, pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). As primeiras atividades realizadas pelo Setembro Amarelo aconteceram na capital do país, Brasília. Entretanto, já no ano seguinte várias regiões de todo o país aderiram ao movimento e também participaram.

A Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio (IASP) estimula a divulgação da causa em todo o mundo no dia 10 de setembro, data na qual é comemorado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

Esta data foi criada em 2003 pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial de Saúde, com o objetivo de prevenir o ato do suicídio, por meio da adoção de estratégias pelos governos dos países. Neste dia, realizam-se cerca de 600 atividades em 70 países do mundo para salvar vidas.

Objetivos do Setembro Amarelo

O principal objetivo da campanha Setembro Amarelo é a conscientização sobre a prevenção do suicídio, buscando alertar a população a respeito da realidade da prática no Brasil e no mundo. Para o Setembro Amarelo, a melhor forma de se evitar um suicídio é através de diálogos e discussões que abordem o problema.

Suicídio é o ato de tirar a própria vida intencionalmente. Também fazem parte deste comportamento os pensamentos suicidas, planos e tentativas de morte, assim como os transtornos relacionados ao problema.

Durante todo o mês de setembro, ações são realizadas a fim de sensibilizar a população e os profissionais da área para os sintomas desse problema e para a saúde mental.

Assim, fazendo-os entender que isso também é uma questão de saúde pública. Infelizmente para muitos, o suicídio ainda não é visto como um problema de saúde pública, mas sim uma espécie de fraqueza de conduta ou personalidade.

Como identificar alguém que precisa de ajuda e corre risco de suicídio?

Pessoas sob risco de suicídio podem:

  • apresentar comportamento retraído, dificuldades para se relacionar com família e amigos;
  • ter casos de doenças psiquiátricas como: transtornos mentais, transtornos de humor (depressão, bipolaridade), transtornos de comportamento pelo uso de substâncias psicoativas (álcool e drogas), transtornos de personalidade, esquizofrenia e ansiedade generalizada;
  • apresentar irritabilidade, pessimismo ou apatia;
  • sofrer mudanças nos hábitos alimentares ou de sono.
  • odiar-se, apresentar sentimento de culpa, sentir-se sem valor ou com vergonha por algo;
  • ter um desejo súbito de concluir afazeres pessoais, organizar documentos, escrever um testamento;
  • apresentar sentimentos de solidão, impotência e desesperança;
  • escrever cartas de despedida;
  • falar repentinamente sobre morte ou suicídio;
  • apresentar um convívio social conturbado;
  • ter doenças físicas crônicas, limitantes e dolorosas, doenças orgânicas incapacitantes como dores, lesões, epilepsia, câncer ou AIDS;
  • apresentar personalidade impulsiva, agressiva ou humor instável.

Quais os sintomas de depressão que levam ao suicídio?

Se você está deprimido ou angustiado, sem vontade de viver, é fundamental buscar ajuda o mais rápido possível. Existem alternativas ao suicídio e buscar o auxílio adequado é o primeiro passo. Os acompanhamentos médicos e psicológicos são as maneiras mais eficazes de tratamento.

As pessoas que pensam em suicídio normalmente estão tentando fugir de uma situação da vida que lhes parece insuportável, buscando o alívio por:

  • sentirem-se envergonhadas, culpadas ou por se acharem um peso para os demais;
  • sentirem-se vítimas;
  • sentimentos de rejeição, perda ou solidão.

O que leva a comportamentos suicidas?

Detectar o potencial de comportamentos suicidas é muito importante para a prevenção. Eles são causados por situações que as pessoas encaram como devastadoras. Por exemplo:

Como ajudar?

Para ajudar uma pessoa com comportamentos suicidas, algumas ações são fundamentais, como:

  • ouvir, demonstrar empatia e ficar calmo;
  • ser afetuoso e dar o apoio necessário;
  • levar a situação a sério e verificar o grau de risco;
  • perguntar sobre tentativas de suicídio ou pensamentos anteriores;
  • explorar outras saídas para além do suicídio, identificando outras formas de apoio emocional;
  • conversar com a família e amigos imediatamente;
  • remover os meios para o suicídio em casos de grande risco;
  • contar a outras pessoas, conseguir ajuda;
  • permanecer ao lado da pessoa com o transtorno;
  • procurar entender os sentimentos da pessoa sem diminuir a importância deles;
  • aceitar a queixa da pessoa e ter respeito por seu sofrimento;
  • demonstrar preocupação e cuidado constante.

O que não fazer

Jamais ignore a situação de uma pessoa com comportamentos e pensamentos suicidas. Não entre em choque, fique envergonhado ou demonstre pânico. Não tente dizer que tudo vai ficar bem, diminuindo a dor da pessoa, sem agir para que isso aconteça.

A principal medida é não fazer com que o problema pareça uma bobagem ou algo trivial. Não dê falsas garantias nem jure segredo, procure ajuda imediatamente. Principalmente, não deixe a pessoa sozinha em momentos de crise nem a julgue por seus atos.

Recursos da comunidade e fontes de apoio

Para pessoas com pensamentos suicidas, os primeiras recursos ou fontes de apoio são:

  • família;
  • amigos e colegas;
  • unidades de saúde: CAPS (Centro de Atenção Psicossocial), Unidades de Saúde da Família, clínicas, consultórios psicológicos, urgências psiquiátricas.
  • profissionais de saúde: médicos, psicólogos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem, agentes de saúde.
  • centros de apoio emocional: CVV (Centro de Valorização da Vida), ligue para o 188.
  • grupos de apoio.

A grande maioria das mortes por suicídios podem ser evitadas e o diálogo sobre o assunto é o melhor jeito de fazer isso. Se você ou alguém que você conhece possui pensamentos suicidas, peça ajuda.

Por fim, vale a ressalva da importância da terapia nesse momento delicado. Plataformas como a Vittude podem facilitar a busca por um psicólogo que atenda a requisitos específicos para atender a todos que precisem de acompanhamento. Acesse nosso site sobre o Setembro Amarelo e confira você mesmo todas as oportunidades oferecidas!

 

Aula 1 - 2º Bimestre de 2020 - Professor Davi

8ºADE - Orientação de Estudos - Postado em 30/04/2020

COMO DESENVOLVER O HÁBITO DE ESTUDAR

 

Assista ao vídeo abaixo:

Como desenvolver o hábito de estudar todo dia? | Produtividade Arata 21

https://www.youtube.com/watch?v=pMrE0Bv_nWs

 

Ferramentas para auxiliar você em seus estudos

- Mapas mentais (MM)

- Mapas Conceituais (MC)

- Plano de Estudos

 

Uma das principais diferenças:

Nos Mapas Mentais (MM) não se utilizam frases, somente palavras-chave.

Nos Mapas Conceituais (MC) muitas vezes um conceito inteiro é inserido em uma caixa.

 

Além disso, nos MM utilizam-se desenhos para realizar associações, o que não ocorre nos MC. Não que não seja permitido colocar desenhos nos MC, mas geralmente não se faz uso daqueles.

Nós entendemos que os MC são muito importantes na fase de aprendizagem, pois permitem que organizemos as ideias e tenhamos uma visão geral sistematizada sobre o assunto, ou seja, são muito bons na fase de retenção do conteúdo.

Por outro lado, os MM, são mais dinâmicos e pessoais, sendo utilizados com êxito como ferramenta de anotação e revisão, principalmente por permitir uma memorização muito eficiente sobre o assunto.

Por fim, o que você precisa entender é que ambas as ferramentas fornecem ganhos muito expressivos para a aprendizagem.

Apesar de suas peculiaridades e diferenças ambas são muito eficientes em diversos casos e você deve adaptá-los as suas necessidades.

Mesmo que você possua preferência entre uma das duas, tente utilizá-los conforme nossas orientações e veja se há ganhos no seu rendimento. Mais importante do que utilizar a ferramenta é fazer isso da forma correta.

 

Como fazer um Mapa Mental

Assista ao filme abaixo:

Como fazer um MAPA MENTAL em 5 PASSOS

https://www.youtube.com/watch?v=IZVf0ugVZqA

 

Como fazer um mapa conceitual

Assista ao filme abaixo:

MAPA CONCEITUAL

https://www.youtube.com/watch?v=vLFVLmUhSQo

 

ATIVIDADE 1: Faça um mapa Mental ou Conceitual para esse período de Ensino a Distância.

 

O que é um plano de estudo, e porque você deve criar um?

Um plano de estudo é uma forma de organização na qual você define o tempo que será dedicado à aprendizagem de um conceito, tema ou assunto.

Observação: Se você que está estudando para Prova da classe, ETEC, Termomecânica ou Senai, você deve desenvolver um plano de estudo que contemple as disciplinas a serem acompanhadas e o tempo que precisa se dedicar a elas.

Considere a sua dificuldade em cada matéria e o grau de importância delas em suas notas finais. Se você estuda sozinho ou acompanhando aulas virtuais, criar um plano de estudo é ainda mais importante para o seu sucesso. Nesses casos, você precisa ter autodisciplina e determinação para concluir seus estudos sem os constantes lembretes de um instrutor.

 

Algumas observações são importantes para a compreensão total sobre o que é um plano de estudo, e porque você deve criar um:

1 - Um plano de estudo é uma maneira eficaz de ajudá-lo a cumprir suas obrigações com seu próprio aprendizado de maneira organizada;

2 - Cada aluno irá desenvolver um plano de estudo diferente. Não há um modelo correto para todos;

3 - Ao criar seu plano de estudo personalizado, você precisará fazer uma auto avaliação do seu cronograma e gerenciamento de tempo;

4 - lembre-se de que cada aluno estuda de maneira diferente, portanto, a quantidade de tempo que você precisa estudar será diferente do período que seus colegas se dedicam ao mesmo estudo;

5 - Você precisará identificar suas metas de aprendizado de modo a maximizar a produtividade de seu tempo;

6 - Determine por que você está estudando e desenvolva um plano que possa ajudá-lo a atingir essas metas;

7 - crie um plano de estudo que seja razoável. Embora você deva reservar um tempo suficiente na sua agenda dedicada aos seus estudos, não é aconselhável bloquear cinco horas sem intervalo. Depois de muitas horas, você perde parte de sua concentração e diminui a capacidade de absorção de conteúdo.

O conceito em torno do que é um plano de estudo é muito mais amplo do que a construção de um cronograma que contém dia da semana, hora e matéria a ser estudada. Um plano de estudo estrategicamente construído pode ajudar você a estudar mais em menos tempo. Ou seja, pode aumentar o rendimento das suas horas de estudo.

 

Como criar uma rotina de estudos que funcione de verdade?

1 - Estabeleça as suas prioridades. ...

2 - Defina os horários para a rotina de estudos. ...

3 - Monte um plano de estudos. ...

4 - Encontre um local adequado para estudar. ...

5 - Diversifique a fonte de aprendizado. ...

6 - Adote intervalos na rotina de estudos. ...

7 - Use provas anteriores para estudar. ...

8 - Adote um método de revisão.

 

MODELO DE PLANO DE ESTUDO

ATIVIDADE 2: Faça um Plano de Estudo para cada semana de estudos a distância.

 

Atividade de 27/04/2020 até 08/05/2020

Aula 1 - 2º Bimestre de 2020 -7º Ano - Ensino Fundamental - Professor Davi

Matemática (conteúdo adaptado)

Entregar estas 3 atividades até dia 08/05/2020 as 18h.

Habilidade: (EF07MA13) Compreender a ideia de variável, representada por letra ou símbolo, para expressar relação entre duas grandezas, diferenciando-a da ideia de incógnita.

Objeto de conhecimento: Linguagem algébrica: variável e incógnita.

 

 PRÁTICAS EXPERIMENTAIS

 Aula 1 - 2º Bimestre de 2020 – Professor Davi 8º Ano - Ensino Fundamental

Assista ao vídeo

Cálculo Mental - Dica Simples e Prática - Professora Ângela

https://www.youtube.com/watch?v=alDElviJpV8

Tema da Aula: Cálculo Mental

Habilidades:  Mediar questões-problema desafiadoras e validar resultados, Criar um ambiente positivo para levantamento de hipóteses, Justifica raciocínio, Propor

discursões e soluções e Validar e debater conclusões.

 

Práticas Experimental

A ideia da prática experimental é fundamentar a construção de uma visão científica por parte do aluno, como uma forma de entender e explicar as leis, fatos e fenômenos da natureza. O processo fundamenta-se em investigação e privilegia a participação ativa de todos, priorizando interdisciplinaridade

 

O que é Cálculo Mental e Estimativas

É pelo cálculo mental que ele também aprende a realizar estimativas (ler uma conta e imaginar um resultado aproximado) e percebe as propriedades associativa (une dezena com dezena, unidade com unidade e assim por diante) e de decomposição (nota que 10 = 5 +5, entre outras possibilidades).

 

Cálculo Escrito

O cálculo escrito é tudo o que é aplicado em várias situações cotidianas, nas quais não é possível calcular mentalmente. Também tem aplicação na solução de problemas aritméticos, onde estão envolvidas operações fundamentais, magnitudes e cálculos geométricos.

 

As vantagens do cálculo mental

O cálculo mental traz muitos benefícios e vantagens incontestáveis para a nossa vida cotidiana, seja você um estudante ou um profissional. Ele contribui para que você obtenha resultados rápidos e precisos em qualquer situação; o melhor de tudo isso é que você não vai precisar nem de uma calculadora.

Você simplesmente vai aprender a contar de cabeça, bem depressa. Para aqueles que desejam reforçar seus estudos em matemática, o cálculo mental permite a consolidação dos conhecimentos dos números, a familiarização com as operações, a descoberta de certas propriedades, etc.

 

Por que estudar o cálculo mental?

Existem muitas razões para começar a fazer contas de cabeça e sobretudo a desenvolver suas habilidades de memorização matemática.

 

Exemplos de alguns razões:

- Você estimula sua mente a progredir nos cálculos, uma vez que já terá alguns resultados prontos por reflexo; assim, consegue focar em problemas mais complexos;

- Você ganha tempo e em alguns casos até dinheiro (vá perguntar a opinião dos jogadores de poker ou dos banqueiros!)

- Você viaja com menos bagagem: pode deixar em casa aquela calculadora enorme que ocupa espaço na mala. Ok, você vai ter o seu celular, mas desnecessário usá-lo para calcular quanto é 8 x 7, certo?

- Você vai se dar bem em diversas situações do dia a dia: a tabuada do 11 e do 12 não será mais nenhum mistério...

- Ninguém mais vai conseguir te enganar na hora de dar o troco.

- Você vai economizar tempo nas aulas de matemática.

 

Exemplos de cálculos metais no cotidiano:

- Prever os gastos de uma compra quando o valor estimado não pode ultrapassar o dinheiro em mãos.

- O motorista ao ultrapassar outro carro em uma rodovia de via única.

- O dobro e a metade. De cabeça, mas apoiado em uma base sólida buscando um resultado, mesmo que seja aproximado.

 

Recomendação importante:

Relembre as noções básicas de cálculo mental. Ao invés de procurar uma calculadora no fundo da bolsa ou ter de baixar um aplicativo qualquer no seu celular para efetuar a mais simples operação matemática, que tal treinar o cálculo mental durante as aulas de matemática? Reveja as principais operações: adição, multiplicação e divisão, além das raízes quadradas. Relembre a tabuada.

 

Como efetuar Cálculos mentais

Exemplo 1:  Adição

Exemplo 2: Subtração

Caso a

 

Caso b

  

 Caso c

 

Caso d

 

Exemplo 3: Multiplicação 

 

 Exemplo 4:  Divisão

 

Responda sem rabiscar fazendo contas e sem usar calculadora.

Questão 1

5 · 4 =

 

Questão 2

3 · (5 + 4) =

 

Questão 3

74 – 20 =

 

Questão 4

0,5 + 2,5 =

 

Questão 5

3,75 + 0,5 =

 

Questão 6

109 – 39 =

 

Questão 7

2 . 2,5 =

 

Questão 8

2/1 =

 

Questão 9

1/2 =

 

Questão 10

 

25 . 4 =

 

Questão 11

√4 =

 

Questão 12

√25 =

 

Questão 13

√9 =

 

Questão 14

√49 =

 

Questão 15

√100 =

 

Questão 16

12 + 7 + 10 =

 

Questão 17

12,5 + 7 + 1,5 =

 

Questão 18

12 . 2 + 7 + 10 =

 

Questão 19

3 . 2 . 5 + 10 =

 

Questão 20

0,005 + 0,006 =

 

Questão 21

√9 + √49 + 10 =

 

Questão 22

√100 + √25 + 12,3 =

 

Questão 23

0,02 + 0,05 + 10 =

 

Questão 24

2 . 29 =

 

Questão 25

37 . 2 =

 

Bons estudos.

 

  

Continua...