Física - 3ª Série

Física - 3ª Série

Professor Diminoi

Atividade de 15/02/2021 a 19/02/2021

Série: 3º Série E.M. - Física

Professor: Davi

EE Santa Dalmolin Demarchi

Diretoria de São Bernardo do Campo – São Paulo

 

Aulas do Centro de Mídias: 15/02/2021 a 19/02/2021 

Física – 3ª Série – Ensino Médio

Conteúdo: Energia e suas transformações

- Energia.

- - Modalidades de energia.

- Nomenclatura associada.

- Transformações.

Aula do dia 09/02/2021: https://repositorio.educacao.sp.gov.br/#!/midia?videoPlay=8370&id=69

Aula do dia 16/02/2021: https://repositorio.educacao.sp.gov.br/#!/midia?videoPlay=7524&id=69

Habilidades:

Fonte de pesquisa: https://professordiminoi.comunidades.net/cinematica-resolvidas

 Pode ser uma imagem de texto que diz

Pode ser uma imagem de texto

Pode ser uma imagem de texto

Pode ser uma imagem de texto

Pode ser uma imagem de texto que diz

Nenhuma descrição de foto disponível.

Pode ser uma imagem de ao ar livre e texto que diz

Pode ser uma imagem de bicicleta e texto que diz

Pode ser uma imagem de texto que diz

Pode ser uma imagem de texto que diz

Pode ser uma imagem de texto

Pode ser uma imagem de texto que diz

Nenhuma descrição de foto disponível.

 

01) Apesar de um relativo declínio nas últimas décadas, esse recurso natural continua sendo a mais importante fonte de energia da atualidade. Trata-se de uma fonte não renovável e que atua na produção de eletricidade, combustíveis e na constituição de matérias-primas para inúmeros produtos, como a borracha sintética e o plástico.

A descrição acima refere-se:

(A) ao gás natural

(B) ao xisto betuminoso

(C) à água

(D) ao petróleo

(E) ao carvão mineral

Resolução:

A principal fonte de energia da atualidade é o petróleo. Ele fornece fontes para usinas produtoras de eletricidade e atua na produção de combustíveis automotivos. Por ser um combustível fóssil, trata-se de uma fonte de energia não renovável.

Alternativa: D

 

02) O Brasil é um dos países que apresentam os maiores potenciais hidrelétricos do mundo, o que justifica, em partes, o fato de esse tipo de energia ser bastante utilizado no país. As usinas hidrelétricas são bastante elogiadas por serem consideradas ambientalmente mais corretas do que outras alternativas de produção de energia, mas vale lembrar que não existem formas 100% limpas de realizar esse processo.

Assinale a alternativa que indica, respectivamente, uma vantagem e uma desvantagem das hidroelétricas.

(A) não emitem poluentes na atmosfera; porém não são muito eficientes.

(B) são ambientalmente corretas; porém interferem diretamente no efeito estufa.

(C) a produção pode ser controlada; porém os custos são muito elevados.

(D) ocupam pequenas áreas; porém interferem no curso dos rios.

(E) a construção é rápida; porém duram pouco tempo.

Resolução:

Entre as vantagens das hidroelétricas, citam-se: não emitem poluentes, são renováveis, a produção pode ser controlada ou administrada; possui uma eficiência considerável; duram muito tempo.

Entre as desvantagens, podemos elencar: são não totalmente corretas no campo do meio ambiente; ocupam grandes áreas; possuem custos elevados de construção; interferem nos cursos d'água; a construção é demorada.

Alternativa: C

 

03) Uma bola de futebol de 300g (0,3kg) largada a uma altura de 4 metros, observe a figura abaixo.

Nenhuma descrição de foto disponível.

Sendo assim, para calcularmos a energia potencial gravitacional basta substituirmos os valores para a massa do corpo (m), a aceleração gravitacional (g) e a altura em que o corpo se encontra (h).

Use a fórmula Ep = m.g.h

(A) 110,76 J

(B) 100,76 J

(C) 11,76 J

(D) 40,76 J

(E) 20,76 J

Resolução:

Ep = m.g.h

Ep =0,3 . 9,8 . 4

Ep = 11,76 J

Alternativa: C

 

04) (FATEC) Um bloco de massa 0,60kg é abandonado, a partir do repouso, no ponto A de uma pista no plano vertical. O ponto A está a 2,0m de altura da base da pista, onde está fixa uma mola de constante elástica 150 N/m. São desprezíveis os efeitos do atrito e adota-se g =10m/s2.

A máxima compressão da mola vale, em metros:

Use: m . g . h = k . x2 / 2 (m = massa), (g = aceleração da gravidade), (h = altura), (k = constante elástica d amola) e (x = deformação d amola).

(A) 0,80

(B) 0,40

(C) 0,20

(D) 0,10

(E) 0,05

Resolução

Sabendo que o sistema não tem perda de energia e, pela lei de conservação de energia temos:

Energia inicial = Energia final

Energia potencial ( m . g . h ) = Energia elástica ( k . x/ 2 )

m . g . h = k . x/ 2

0,60 . 10 . 2,0 = (150 . x2) / 2

24 = 150 . x2

x2 = 24 / 150

x2 = 0,16

x = 0,4 m

Alternativa: B

 

05) (Unicamp) Denomina-se energia eólica a energia cinética contida no vento. Seu aproveitamento ocorre por meio da conversão da energia cinética de translação em energia cinética de rotação e, com o emprego de turbinas eólicas, também denominadas aerogeradores, é gerada energia elétrica. Existem atualmente, na região que mais produz energia eólica no Brasil, 306 usinas em operação, com o potencial de geração elétrica de aproximadamente 7.800 MWh (dados do Banco de Informações de Geração da ANEEL, 2016).

Se nessa região, por razões naturais, a velocidade do vento fosse reduzida, mantendo-se a densidade do ar constante, teríamos uma redução de produção de energia elétrica.

Indique a região em questão e qual seria a quantidade de energia elétrica produzida, se houvesse a redução da velocidade do vento pela metade.

Use: Ec = mV2 / 2. Onde (m = massa do corpo), (V = velocidade do corpo)

  1. A) Região Sul; 3.900 MWh.

(B) Região Nordeste; 1.950 MWh.

(C) Região Nordeste; 3.900 MWh.

(D) Região Sul; 1.950 MWh.

Resolução:

Ec = ?

V = 1

m - 1

Ec = m.V2/2

Observação: se tivermos um número qualquer multiplicado por V2, obteremos um valor. Se pegarmos o valor de V2 e dividi-lo pelar metade o resultado será 4 vezes menos.

Aplicando esse conceito basta dividir 7 800 / 4 = 1950 (aplicando os conhecimentos de geografia sobre as regiões brasileira).

Alternativa: B